domingo, 18 de setembro de 2005

Frustração

Sabe naqueles momentos em que você está num mundo onde sua cidade pode transformar-se em uma cidade grega, mas que na verdade, em nítida imagem, ela tem a cara de uma cidade egípcia?

Quando você tem um irmão - veja bem, um irmão -, que é uma mistura de humano com algum tipo de ser mágico que morreu e reencarnou nele por puro mérito dele?

E que dái seus medos infantis surgem e você, uma criança (um tanto feminina, talvez) os vence magistralmente e você está prestes a levá-los (um brinquedo assassino, que já ressucitou I, II, III, noiva e filho vezes; e um robô neurótico que nunca pára) para um templo divino, onde você os jogará na chama divina (e isso é significativo), para serem eliminados para sempre?

E, nesse momento mágico, tudo se ilumina, e uma voz calam diz:

- Você vai pra sua vó?

O olhar se desloca e o momento se esvai. Quem sabe outro dia...

PS: Ainda por cima, o mundo era povoado por pokemons.

Nenhum comentário: