terça-feira, 6 de setembro de 2005

Pseudológica IV

O desenvolvimento do conhecimento parece ser contínuo e não ter fim. Contínuo, mas não é sempre constante.

-> Uma tentativa radical de tentar fundar a razão de tudo leva ou a uma tautulogia ou a uma contradição (talvez).

Assim, a abertura permanece constante

--------------------------------------

-> o mundo existe antes, mas também é construído;
-> a percepção é orientada, mas é imcompleta;
-> a liberdade não é absoluta e depende de sua fundação no mundo;
-> a escolha é ambiguamente determinada e livre: a crença e a ética são ambíguas

--> a ambiguidade é o horizonte humano: não o fundamento de tudo, mas a constituição primeira, ou o estado do originário, ou o estado da percepção daquilo que é originário.

---> é melhor ficar com o termo horizonte.

Nenhum comentário: