sexta-feira, 28 de outubro de 2005

Quebrando o bico:

Se nos atemos a uma visão linearista, só podemos viver um momento que sempre será passado. Ate a luz sair do Sol, atingir uma pessoa, entrar em nossa retina e chegar à região occipital, vários universos nasceram e se colidiram entre si. E as leis cientificas “perenes”, nossas queridas leis, são apenas o grito de desespero de uma sociedade que ainda não conseguiu digerir Heráclito.

O tempo, estrutura interna da angustia, corre impreterivelmente, muda as coisas e seus mundos abrem e fecham contextos... O tempo, não culpado, apenas tempo, ele, que humanizado em Fortuna, recebe de forma tão voraz as culpas que a humanidade lhe atribui, se diverte com essa situação, com essa ilusão, com essa mania de se dizer que as coisas funcionam por leis, regras, que as coisas são. QUEM SE ACHA CAPAZ DE DIZER ALGO TAO ARROGANTE COMO “ALGO é”????

Na verdade a Vida, é como aquela gostosa da Kaiser, que vive nas nuvens, e que nenhum ser humano tem a coragem de comer.

Nenhum comentário: