sábado, 8 de setembro de 2012

Fruição e Fricção



Costuro-lhe todos os lábios,
escavo então novas profundidades.
Dou-lhe uma nova geografia.

Todo tapa dói, pois só se espanca o ser amado
As cartas de amor sangram ódios insuperados
e tingem de escarlate, por entre as letras de Moisés,
o puro vinho produzido
por fruição e fricção.

Nenhum comentário: